Darktable 2.4.0, muitos novos recursos nesta nova versão, saiba como instalar no Ubuntu

Conheça este software de edição de imagens do tipo raw. Veja como efetuar sua instalação no Ubuntu e derivados.

Darktable é um programa de processamento de fotos em formato raw. Este formato é conhecido como negativo digital, ou seja, imagem não pré-extraída. Algum tempo atrás, um colega nos contou sobre esse fantástico programa em uma versão anterior. E nesta dica, saiba como instalar o Darktable 2.4.0 no Ubuntu, Linux Mint e derivados.

Em vez de ser um editor de gráficos como o Photoshop ou o GIMP, ele funciona com um conjunto de ferramentas especificamente focadas no processamento e pós produção de imagens em raw. O foco principal é melhorar o processo de trabalho do fotógrafo, facilitando o gerenciamento de grandes quantidades de imagens. Está disponível gratuitamente em versões para as principais distribuições Gnu/Linux, OS X e Solaris sob a licença GPL.

Esta é uma aplicação que fornece uma mesa de luz virtual e sala escura para fotógrafos. Isso nos permitirá gerenciar nossos negativos digitais em um banco de dados e poderemos vê-los através de uma mesa iluminada com zoom. Isso nos permitirá desenvolver imagens brutas e aprimorá-las. O Darktable 2.4 vem com centenas de problemas resolvidos em comparação com as versões anteriores.

Características gerais do Darktable 2.4.0

A novidade mais destacada desta nova versão é o suporte para o sistema operacional Windows, embora ainda não tenha algumas características básicas, como ser capaz de imprimir. Além disso, a versão para Windows, apresenta certas falhas como a falta de suporte para caracteres não-ASCII na importação e exportação de TIFF.

Em relação às novidades incluídas no próprio aplicativo, os usuários encontrarão um novo módulo projetado para eliminar a névoa. Teremos também à nossa disposição um novo algoritmo de depuração X-Trans chamado Chroma Domain Frequency.

Nesta nova versão, teremos suporte para carregar HDR DNG em arquivos comprimidos de ponto flutuante e RAF RAW da Fujifilm. Também teremos a possibilidade de executar a ação “desfazer” nas máscaras. Também teremos um novo modo Laplaciano para o módulo de contraste.

Perfis pré programados para OpenCL foram adicionados além da capacidade de usar a entrada de cor absoluta como uma opção para o módulo de tabela de pesquisa de cores.

Outras melhorias foram na capacidade de armazenamento em rede e no sistema de backup.

O Darktable 2.4 incorpora um módulo de curva de base que proporciona aos usuários mais controle sobre as características de fusão de exposição e os espaços de cores RGB. O suporte para o ajuste automático de cores em RGB também foi implementado para o módulo de curva de tom.

O Darktable continua a suportar um grande número de marcas de câmeras digitais. Estes incluem Nikon, Sony, Olympus, Canon, Fujifilm, Samsung, Panasonic, Pentax e Kodak, bem como alguns celulares LG.

Instalar Darktable 2.4.0 no Ubuntu

Em primeiro lugar, devemos adicionar o PPA oficial do projeto. Para adicionar o PPA, devemos abrir um terminal (Ctrl + Alt + T) e executar o comando:

sudo add-apt-repository ppa:pmjdebruijn/darktable-release

Uma vez adicionado, podemos prosseguir com a instalação. No mesmo terminal, atualize os repositórios:

sudo apt update

Então, instale o programa:

sudo apt install darktable
Fonte Ubunlog

Fonte: https://sempreupdate.com.br/

Share Now

Alberto M. Sato

Engenheiro de Eletrônica e Telecomunicações (CEFET-PR 88), com certificado da Cisco CCNP (Cisco Certified Network Professional), tendo atuado por 11 anos na Telepar / BrasilTelecom nas áreas de te...

Mais Posts De Alberto M. Sato

Posts Relacionados

Deixe um comentário